Add to Technorati Favorites

Domingo, 15 de Novembro de 2009

Jornal Semeando - Outubro de 2009

Olá! Esperamos que estejas a passar um excelente domingo, junto dos amigos ou familiares, (apesar de estar o tempo nublado e a convidar para estar em casa).

Depois de uns dias sem actualizarmos o blog, pois cada jovem do nsso grupo, tem estado mais preenchido com os seus estudos, (pois é um momento até á altura das férias de natal, mais preenchido), mas prometemos continuar a dar-vos todas as notícias do nosso grupo e da Paróquia.

Hoje começamos por vos mostrar um pouco do Jornal Semeando, edição de Outubro, que recebemos à pouco tempo da JEF:

 

Felicidade

 

«Eis-nos de novo a caminho, novas propostas, novos desafios, novas esperanças e projectos, mas a mesma meta, ser feliz!

É neste sentido que o secretariado JEF, acompanhando a proposta do Papa Bento XVI para a preparação das próximas jornadas Mundiais da Juventude em Madrid, te vem lançar o desafio de caminhar em busca da felicidade.

Para isso uma pergunta se impõe: Que fazer para alacançar a felicidade?

Esta pergunta sempre existiu naqueles que buscam algo mais para as suas vidas.

Um dia, alguém teve a coragem de a colocar a Jesus e Ele, ternamente propôs um caminho concreto para a felicidade.

É este caminho de descoberta da vida eterna que te propomos neste novo ano pastoral de 2009/10. Estás disposto a descobri-lo e experimentá-lo?

"Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?" (Mc 10, 17)

É o tema que lançamos, pretendendo conhecer melhor a Deus, descobrindo como fonte de felicidade. Neste sentido teremos ao longo do ano algumas actividades, como meios que te disponibilizamos para precorrer este caminho em busca da felicidade: Encontros de formação, o Jornal Semeando, dia de deserto, Jornadas bíblicas, visitas aos grupos, encontros de animadores e uma peregrinação a Fátima no final do ano, entre outros.

Não tenhas medo de trilhar um caminho diferente mas audaz!

Perguntemos também a Jesus: "Bom Mestre, que devo para alcançar a vida eterna?"

Mas não deixemos de ouvir a resposta que Ele tem para nos dar em cada dia e lançemo-nos na aventura de busca nele a verdadeira felicidade.

 

Conto: Na carpintaria 

 

Numa carpintaria, na calada da noite, foi realizada uma assembleia geral. Dela participavam todas as ferramentas. A tensão estava à flor da pele.

O martelo seria o presidente, mas os participantes aconselharam-no a renunciar. Motivo: ele fazia muito barulho e passava o tempo a bater nos outros.

O «parafuso», declarou o martelo, deveria ser expulso, pois é muito teimoso, dá muitas voltas para conseguir atingir os seus objectivos».

Este concordou, mas pediu a expulsão da lixa, por ser muito áspera com os demais e causar atritos.

A tensão continuava a subir e a lixa exigiu a expulsão do metro, pois este considerava-se o dono da verdade e julgava os outros segundo a sua medida, como se fosse perfeito.

Nesse momento entrou o carpinteiro e a assembleia teve de de ser suspensa. Este colocou as ferramentas todas sobre o balcão e iniciou o seu trabalho. Sobreveio a noite e, no silêncio da carpintaria , recomeçou a assembleia.

O serrote, que se mantivera calado na sessão anterior, tomou a palavra: «Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteirotrabalha com as nossas qualidades. Assim, não pensemos nas nossas limitações, mas antes mas nossas qualidades.»

E a assembleia, após instantes de surpresa, entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era essencial para superar as asperezas, o metro era precioso e exacto. Sentiram que formavam uma grande equipa.

Cada um só sentia utilidade com a presença do outro. A paz voltou a reinar na carpintaria.

A história desta carpintaria repete-se na vida de cada família e comunidade.

Todos precisamos uns dos outros.

A riqueza está na diversidade.   

 

A caminho

 

Este símbolo vai acompanhar-nos durante este ano de caminhada.

caminhamos para o sol, a luz, a fonte da felicidade, Jesus Cristo.

Somos grupo JEF e, em espírito fraterno, queremos experimentar a alegria da descoberta de Jesus como amigo e companheiro de viagem.

Nas pegadas representamos a energia e a coragem juvenil, que nos tornam inquits na busca da felicidade.

O caminho simboliza a vida, a história de cada um, o livro que cada jovem escreverá da sua experiência de deus.

 

Para TI: Procura rezar este símbolo que te propomos, à luz da palavra de deus em Mc 10, 17-22.

Podes enviar a tua reflexão ou oração para o nosso blog.

 

História da Bíblia: O homem rico

 

"Quando se punha a caminho, alguém correu para Ele e ajoelhou-se, perguntando: «Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?« Jesus disse: «Porque me chamas bom? Ninguém é bom senão um só: Deus. Sabes os mandamentos: Não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não defraudes, honra teu pai e mãe.» Ele respondeu: «Mestre, tenho cumprido tudo isso desde a minha juventude.» Jesus, fitando nele o olhar, sentiu afeição por ele e disse: «Falta-te apenas uma coisa: vai, vende tudo o que tens, dá dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me.» Mas, ao ouvir tais palavras, ficou de semblante anuviado e retirou-se pesaroso, pois tinha muitos bens. (Mt 10) 

 

Ano Sacerdotal

 

Na solenidade do Sacretíssimo Coração de Jesus, sexta-feira 19 de Junho de 2009 - dia dedicado tradicionalmente à oração pela santificação do clero - foi proclamado oficialmente, pelo Papa Bento XVI um «Ano Sacerdotal» por ocasião do 150º aniversário do «dies natalis» de João Maria Vianney, o Santo Patrono de todos os Párocos do mundo. Tal ano, que pretende contribuir para fomentar o empenho de renovação interior de todos os sacerdotes para um seu testemunho evangélico mais vigoroso e incisivoo, terminará na mesma solenidade de 2010. «O sacerdócio é o amor do Coração de Jesus»: costumava dizer o Santo Cura d´Ars.

Esta tocante afirmação permite-nos, antes de mais nada, evocar com ternura e gratidão o dom imenso que são os sacerdotes ão só para a Igreja mas também para a própria humanidade. Pensemos em todos os presbíteros que propõem, humilde e quotidianamente, aos fiéis cristãos e ao mundo inteiro as palavras e os gestos de Cristo, procurando aderir a Ele com os pensamentos, a vontade, os sentimentos e o estilo de toda a existência. Como não sublinhar as suas fadigas apostólicas, o seu serviço incansável e escondido, a sua caridade tendencialmente universal? E que dizer da fidelidade corajosa de tantos sacerdotes que, não obstante dificuldades e incompreensões, continuam fiéis à sua vocação: a de «amigos de Cristo», por Ele de modo particular chamados, escolhidos e enviados?

À virgem Santíssima entrego este Ano Sacerdotal, pedindo-lhe para suscitar no ânimo de cada presbítero um generoso relançamento daqueles ideais de total doação a Cristo e à Igreja que inspiraram o pensamento e a acção do Santo Cura d´Ars.

(Bento XVI, com adaptações)

 

Missões

 

Bento XVI prestou homenagem no Domingo das Missões, 18 de Outubro, aos missionários que em todo o mundo "consagram a sua existência" ao anúncio do Evangelho, lembrando em especial os que foram vítimas de perseguição, raptos e assassinos.

Diante dos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a recitação do Angelus, no Dia das Missões, o Papa referiu-se directamente às figuras do Pe. Ruggero Ruveletto, recentemente assassinado no Brasil e ao Pe. Michael Sinnot, sequestrado há alguns dias nas Filipinas.

Para o Papa, este Dia das Missões constitui um apelo a "anunciar e estemunhar o Evangelho a todos, em especial aos que ainda não o conhecem."

 

Francisco e os Sacerdotes

 

Apesar do comportamento pouco correcto de muitos sacerdotes no tempo de São Francisco, uma das grandes novidades do movimento nascido com o Santo de Assis foi, precisamente, o enorme respeito pelos sacerdotes.

Foi a fé na Eucaristia que lhes inspirou uma gratidão profunda para com os sacerdotes, ministros do inefável sacramento. Quando certos movimentos questionavam a validade da Eucaristia celebrada por sacerdotes "indignos", Francisco mostrou um amor e uma rever~encia muito grande para com eles.

Era seu desejo que se tivesse grande respeito pelas mãos do sacerdote. Dizia frequentemente:

«Se me acontecesse [...] encontrar ao mesmo tempo um santo vindo do céu e um sacerdote pobrezinho, saudaria primeiro o sacerdote, correria a beijar-lhe as mãos e diria: "Um momento, por favor, São Lourenço, porque as mãos deste tocam o Verbo da Vida e possuem um poder sobre-humano."

 

Leis para ser feliz »»

 

Ser feliz não é ter uma vida isenta de perdas e frustrações.

É ser alegre, mesmo quando se chora.

É nunca deixar de sonhar, mesmo se tiver pesadelos.

Ser feliz é sentir o sabor da água, a brisa no rosto, o cheiro da terra molhada.

É encontrar todos os dias motivo para sorrir.

É não desistir de quem se ama.

É ter amigos para partilhar as lágrimas e dividir as alegrias.

É agradecer a deus pelo espectáculo da vida.

Os nossos maiores problemas não estão nos obstáculos do caminho, mas na escolha da direcção errada...O dinheiro pode dar-nos conforto e segurança, mas não compra uma vida feliz.

A fama pode tornar-se uma armadilha, pois evapora a simplicidade, esmaga a sensibilidade, invade a privacidade.

O nosso maior desafio não é lidar o mundo, mas o nosso próprio ser.

Vivemos num mundo complexo e delicado, agressivo e infeliz. Mas não tentemos fugir dele.

É nele que somos convidados a sermos felizes e a fazer felizes os outros.

A luz só é bela quando ilumina a escuridão.

 

(In Dez leis para ser feliz de Augusto Cury)

 

Para Ti: Que peso tem o dinheiro, a fama, o poder e a cultura na minha felicidade?

Que me impede de ser feliz?

Vejo a felicidade como um sonho a realizar ou como uma meta inatingível? Partilha a tua opinião connosco no nosso blog...

 

Para reflexão: "Vocês pensam que Deus não fala porque não se ouve a sua voz? Quando é o coração que reza Ele responde."

(De Santa Teresa de Jesus)

 

Agentes Pastorais:

 

Na tarde do dia 26 de Setembro  reuniram-se os agentes pastorais do movimento JEF no Colégio de N.ª Sr.ª do Amparo em Mirandela.

Estiveram presentes as Irmãs: Eduarda, Laura, Augusta, Dulce Ramos, Conceição, M.ª da Luz, Ermelinda, Florbela e Marília, representando os grupos de Pereira, Vilar de Nantes, Loivos, Selhariz e os dois existentes em Macedo de Cavaleiros. Marcaram presença 2 jovens do grupo JEF do Centro D. Abílio, 1 de Macedo, 1 de Vilar de Nantes e 6 elementos do grupo de Pereira.

Sob a orientação do Pe. Manuel salesiano, o encontro pretendia estimular os agentes pastorais para o novo ano que inicia e dar algumas orientações sobre o mesmo.

Nesse sentido o Pe. Manuel abordou a temática da pastoral, fundamentando-se no conceito bíblico de pastor. A dedicação do pastor pelo seu rebanho, a sua preocupação em encontrar pastagens e água, a defesa do rebanho contra os perigos e o reconhecimento de Jesus como verdadeiro pastor, devem levar o agente pastoral a reflectir e a inspirar toda a sua acção missionária.

Os agentes da pastoral juvenil têm o objectivo de conduzir o rebanho para bons prados, o encontro com Deus.

De seguida apresentou 4 modelos de fazer pastoral que nos podem inspirar. Já no final da sua intervenção, o Pe. Manuel referiu o facto  de devermos ser corajosos nas propostas que fazemos. Não fazer propostas arrojadas é um defeito educativo. Como agente pastoral, devo colocar interrogações, ao rebanho que e foi confiado. Fazer propostas é abrir janelas para mais além.

Na segunda parte do encontro formativo a Ir. Dulce Ramos apresentou e distribuiu o plano pastoral da JEF para 2009/10 sob o tema: "Bom Mestre, que devo fazer~para alcançar a vida eterna?"

Para finalizar, a Ir. Conceição Borges apresentou e entregou as propostas de formação nos grupos, (catequeses) para serem trabalhadas ao longo do ano.

O encontro terminou com uma oração de envio missionário na capela da comunidade que nos acolheu.

 

Encontro da JEf no Seminário de Bragança:

 

No dia 17 de Outubro, cerca de 60 jovens deslocaram-se ao seminário de S. José em Bragança, para participarem no primeiro encontro de formação proposto pelo secretariado da JEF. Estiveram presentes jovens dos seguintes grupos:

- Centro D. Abílio;

- Macedo de Cavaleiros,

- Braga;

- Miranda do Corvo;

- Pereira;

- Chaves, (G. J. Emanuel);

- Loivos;

- Selhariz;

- Ligares;

- Bragança e

- Seminaristas.

 

Por estarmos no Ano Sacerdotal, o Secretariado popôs iniciar as actividades pastorais num espaço sacerdotal por excelência, o seminário, onde fomos muito bem acolhidos.

O dia iniciou com a oração da manha na praça do Bom Pastor do recém-reformulado Seminário. De seguida, o diácono António Magalhães apresentou de forma dinâmica o tema proposto para o dia: O rosto de deus Pai na Eucaristia. Na Eucaristia temos um pai atencioso, carinhoso e terno. Nós, no entanto, podemos ser "filhos desnaturados" ou "filhos agradecidos". Deus continua a amar-nos mesmo que pertençamos aos 2 grupos. Deus pede tudo o que temos, mesmo que sejam apenas "cinco pães e dois peixes". Ele pede tudo. A eucaristia é compromisso.

Temos qque descobrir como colocar o que temos e somos ao serviço da comunidade. deus quer-nos saciados e não famintos. No final do tema, tivemos a oportunidade de fazer uma experiência nova: uma dinâmica de meditação que muitos gostaram e marcou a experiência deste dia. Depois de uma partilha de experiências sobre a vivência de cada um da eucaristia nas suas comunidades tivemos a oportunidade de experimentar o momento mais alto do dia. Em ambiente celebrativo e fraterno, celebrámos a eucaristia na bela igreja do seminário.

Aí colocamos as nossas preocupações e compromissos de sermos mãos de Deus nas nossas comunidades eucaristicas. Presidida pelo Reitor do Seminário, Con. Silvério, que abordou também a temática vocacional, a eucaristia contou com a participação de todos e de lá surgiu uma questão para cada um: Qual é o meu caminho?

Seguiu-se a partilha de farnéis pela mata e espaço envolvente do Seminário.

Pela tarde, Mauro Alves, (ex-jefista) e José Luís Pombal, em vésperas de serem ordenados diáconos, falaram em jeito de partilha sobre a vocação e deram os seus testemunhos vocacionais. Abriu-se o debate, de onde surgiram várias questões, proporcionando, assim, uma tarde muito enriquecedora. Em ano sacerdotal e envolvidas pelo espaço formativo dps sacerdotes, o seminário, o encontro terminou com uma oração vocacional muito voltada para a oração pelos sacerdotes.

 

Para reflexão: "Onde a pobreza se une á alegria não há cobiça nem avareza." S. Francisco de Assis

 

Buscar-te a Ti, fonte de felicidade!

 

Senhor Jesus Cristo,

proclama mais uma vez

as tuas Bem-aventuranças

diante de nós, jovens,

reunidos aqui em Teu nome.

Olha com amor para nós

e escuta os nossos corações,

que estão dispostos a arriscar

o futuro por Ti.

Tu chamaste-nos para que fossemos

"sal da terra e luz do mundo".

Continua a ensinar-nos a verdade

e a beleza das perspectivas

por Ti anunciadas no Monte.

Faz de nós homens e mulheres

das Bem-Aventuranças!

Resplandeça sobre nós a luz

da Tua sabedoria,

de forma que,

com as palavras e com as obras

saibamos difundir

a luz e o sal do Evangelho.

Faz com que toda a nossa vida

seja um reflexo luminoso de Ti,

que és Luz verdadeira,

que veio ao mundo, para que,

todos os que crêem em Ti,

não pareçam, mas tenham

a vida eterna (cf. Jo 3, 16)!

Ajuda aqueles

que chamas

para o teu seguimento

neste nosso tempo:

faz com que, contemplando o Teu rosto,

eles respondam com alegria à maravilhosa missão,

que lhes confias.

 

Temos sede de Ti,

fonte de felicidade.

Ajuda-nos com o Teu Espírito

a descobrir o que fazer

para alcançar a felicidade que vem de Ti.

 

(Oração proposta pelo Secretariado JEF, para ser rezada em grupo e/ou individualmente durante 2009/10).

 

Baptismo »»

 

Entre os fariseus havia um homem chamado Nicodemos, um chefe dos Judeus. Veio ter com Jesus de noite e disse-lhe: «Rabi, nós sabemos que Tu vieste da parte de Deus, como Mestre, porque ninguém pode realizar os sinais portentosos que Tu fazes, se Deus não estiver com ele.» Em resposta, Jesus declarou-lhe: «Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer do Alto não pode ver o reino de Deus.» Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura poderá entrar no ventre de sua mãe outra vez, e nascer?» Jesus respondeu-lhe: «Em verdade, em verdad te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. Aquilo que nasce da carne é carne e aquilo que nasce do Espírito é Espírito. não te admires por Eu te ter dito: «Vós tedes de nascer do Alto. O vento sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todo aquele que nasceu do Espírito.» (Jo3)

 

O baptismo é sacramento comum a todos os cristãos. A Igreja administra-o segundo a missão que o Senhor lhe confiou: "De  todos os povos fazei discípulos, baptizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo." (Mt 28,19).

O Baptismo estabelece uma relação pessoal com Jesus. Significa também a inserção na comunidade dos fiéis, a Igreja. Realiza o perdão dos pecados e marca o início duma nova vida como irmão ou irmã de Jesus Cristo, filho ou filha de deus.

O baptismo é um começo, primícias de Deus que é repciso fazer, frutificar ao longo de toda a vida: "Sepultados com Cristo no Baptismo, estais também ressuscitados com Ele, porque acreditastes na força de deus que O ressuscitou dos mortos" (Cl 2,12). Quando os pais e padrinhos trazem uma criança junto à água do baptismo, querem transmitir-lhe não apenas a vida mas também a fé, e prometem conduzir e acompanhar essa criança no caminho da fé. Durante a Vigília Pascal, os fiéis - adultos e crianças renovam as promessas baptismais. 

A criança nasce e a Igreja acolhe para a acolocar em comunidade com Deus, com a vida da graça, do amor. Não estamos sós, somos habitação do Espírito de Jesus. Os pais e padrinhos comprometeram-se a educar a criança na fé cristã.

O fundamental do baptismo é a gregação à Igreja, comunidade cristã. O Baptismo é um novo nascimento. Entrar na Igreja, é muito mais que ficar a ser sócio de uma associação. O Espírito Santo faz de nós novas criaturas.

 

...quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus...

 

Como actualizo o meu Baptismo?

Como posso nascer de novo?

 

Reflexão final: "O amor é a arma poderosa que tudo sacrifica e tudo vence." 

Ir. Maria da Santíssima Trindade - co-fundadora das Servas Franciscanas Reparadoras

  

Depois de te apresentarmos os destaques da última edição do Jornal Semeando da JEF, segue-se a oração deste domingo do nosso grupo.

 

 

Publicado por gjemanuel-chaves às 15:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
BlogBlogs

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Jornal Semeando - Outubro...

Arquivos

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Links

On-line

online

Visitas


View My Stats
blogs SAPO

subscrever feeds