Add to Technorati Favorites
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2010

Mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma

Hoje partilhamos contigo a Mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma.

O tema da sua mensagem é: A Justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus Cristo.

 

«Queridos irmãos e irmãs, todos os anos, por ocasião da Quaresma, a Igreja convida-nos a uma revisão sincera da nossa vida á luz dos ensinamentos evangélicos . Este ano desejaria propor-vos algumas reflexões sobre o tema vasto da justiça, partindo da afirmação Paulina: A justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus Cristo (cfr Rom 3,21 – 22 ).

 

Justiça: “dare cuique suum”

Detenho-me em primeiro lugar sobre o significado da palavra “justiça” que na linguagem comum implica “dar a cada um o que é seu – dare cuique suum”, segundo a conhecida expressão de Ulpiano, jurista romana do século III. Porém, na realidade, tal definição clássica não precisa em que é que consiste aquele “suo” que se deve assegurar a cada um. Aquilo de que o homem mais precisa não lhe pode ser garantido por lei. Para gozar de uma existência em plenitude, precisa de algo mais intimo que lhe pode ser concedido somente gratuitamente: poderíamos dizer que o homem vive daquele amor que só Deus lhe pode comunicar, tendo-o criado á sua imagem e semelhança. São certamente úteis e necessários os bens materiais – no fim de contas o próprio Jesus se preocupou com a cura dos doentes, em matar a fome das multidões que o seguiam e certamente condena a indiferença que também hoje condena centenas de milhões de seres humanos á morte por falta de alimentos, de água e de medicamentos - , mas a justiça distributiva não restitui ao ser humano todo o “suo” que lhe é devido. Como e mais do que o pão ele de facto precisa de Deus. Nora Santo Agostinho: se “ a justiça é a virtude que distribui a cada um o que é seu…não é justiça do homem aquela que subtrai o homem ao verdadeiro Deus” (De civitate Dei, XIX, 21).

De onde vem a injustiça?

O evangelista Marcos refere as seguintes palavras de Jesus, que se inserem no debate de então acerca do que é puro e impuro: “Nada há fora do homem que, entrando nele, o possa tornar impuro. Mas o que sai do homem, isso é que o torna impuro. Porque é do interior do coração dos homens, que saem os maus pensamentos” (Mc 7,14-15.20-21). Para além da questão imediata relativo ao alimento, podemos entrever nas reacções dos fariseus uma tentação permanente do homem: individuar a origem do mal numa causa exterior. Muitas das ideologias modernas, a bem ver, têm este pressuposto: visto que a injustiça vem “de fora”, para que reine a justiça é suficiente remover as causas externas que impedem a sua actuação: Esta maneira de pensar - admoesta Jesus – é ingénua e míope. A injustiça, fruto do mal , não tem raízes exclusivamente externas; tem origem no coração do homem, onde se encontram os germes de uma misteriosa conivência com o mal. Reconhece-o com amargura o Salmista:”Eis que eu nasci na culpa, e a minha mãe concebeu-se no pecado” (Sl. 51,7). Sim, o homem torna-se frágil por um impulso profundo, que o mortifica na capacidade de entrar em comunhão com o outro. Aberto por natureza ao fluxo livre da partilha, adverte dentro de si uma força de gravidade estranha que o leva a dobrar-se sobre si mesmo, a afirmar-se acima e contra os outros: é o egoísmo, consequência do pecado original. Adão e Eva, seduzidos pela mentira de Satanás, pegando no fruto misterioso contra a vontade divina, substituíram á lógica de confiar no Amor aquela da suspeita e da competição ; á lógica do receber, da espera confiante do Outro, aquela ansiosa do agarrar, do fazer sozinho (cfr Gn 3,1-6) experimentando como resultado uma sensação de inquietação e de incerteza. Como pode o homem libertar-se deste impulso egoísta e abrir-se ao amor?

Justiça e Sedaqah

No coração da sabedoria de Israel encontramos um laço profundo entre fé em Deus que “levanta do pó o indigente (Sl 113,7) e justiça em relação ao próximo. A própria palavra com a qual em hebraico se indica a virtude da justiça, sedaqah, exprime-o bem. De facto sedaqah significa, dum lado a aceitação plena da vontade do Deus de Israel; do outro, equidade em relação ao próximo (cfr Ex 29,12-17), de maneira especial ao pobre, ao estrangeiro, ao órfão e á viúva ( cfr Dt 10,18-19). Mas os dois significados estão ligados, porque o dar ao pobre, para o israelita nada mais é senão a retribuição que se deve a Deus, que teve piedade da miséria do seu povo. Não é por acaso que o dom das tábuas da Lei a Moisés, no monte Sinai, se verifica depois da passagem do Mar Vermelho. Isto é, a escuta da Lei , pressupõe a fé no Deus que foi o primeiro a ouvir o lamento do seu povo e desceu para o libertar do poder do Egipto (cfr Ex s,8). Deus está atento ao grito do pobre e em resposta pede para ser ouvido: pede justiça para o pobre ( cfr.Ecli 4,4-5.8-9), o estrangeiro ( cfr Ex 22,20), o escravo ( cfr Dt 15,12-18). Para entrar na justiça é portanto necessário sair daquela ilusão de auto – suficiência , daquele estado profundo de fecho, que á a própria origem da injustiça. Por outras palavras, é necessário um “êxodo” mais profundo do que aquele que Deus efectuou com Moisés, uma libertação do coração, que a palavra da Lei, sozinha, é impotente a realizar. Existe portanto para o homem esperança de justiça?

Cristo, justiça de Deus

O anuncio cristão responde positivamente á sede de justiça do homem, como afirma o apóstolo Paulo na Carta aos Romanos: “ Mas agora, é sem a lei que está manifestada a justiça de Deus… mediante a fé em Jesus Cristo, para todos os crentes. De facto não há distinção, porque todos pecaram e estão privados da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pela Sua graça, por meio da redenção que se realiza em Jesus Cristo, que Deus apresentou como vitima de propiciação pelo Seu próprio sangue, mediante a fé” (3,21-25)

Qual é portanto a justiça de Cristo? É antes de mais a justiça que vem da graça, onde não é o homem que repara, que cura si mesmo e os outros. O facto de que a “expiação” se verifique no “sangue” de Jesus significa que não são os sacrifícios do homem a libertá-lo do peso das suas culpas, mas o gesto do amor de Deus que se abre até ao extremo, até fazer passar em si “ a maldição” que toca ao homem, para lhe transmitir em troca a “bênção” que toca a Deus (cfr Gal 3,13-14). Mas isto levanta imediatamente uma objecção: que justiça existe lá onde o justo morre pelo culpado e o culpado recebe em troca a bênção que toca ao justo? Desta maneira cada um não recebe o contrário do que é “seu”? Na realidade, aqui manifesta-se a justiça divina, profundamente diferente da justiça humana. Deus pagou por nós no seu Filho o preço do resgate, um preço verdadeiramente exorbitante. Perante a justiça da Cruz o homem pode revoltar-se, porque ele põe em evidencia que o homem não é um ser autárquico , mas precisa de um Outro para ser plenamente si mesmo. Converter-se a Cristo, acreditar no Evangelho, no fundo significa precisamente isto: sair da ilusão da auto suficiência para descobrir e aceitar a própria indigência – indigência dos outros e de Deus, exigência do seu perdão e da sua amizade.

Compreende-se então como a fé não é um facto natural, cómodo, obvio: é necessário humildade para aceitar que se precisa que um Outro me liberte do “meu”, para me dar gratuitamente o “seu”. Isto acontece particularmente nos sacramentos da Penitencia e da Eucaristia. Graças á acção de Cristo, nós podemos entrar na justiça “ maior”, que é aquela do amor ( cfr Rom 13,8-10), a justiça de quem se sente em todo o caso sempre mais devedor do que credor, porque recebeu mais do que aquilo que poderia esperar.

Precisamente fortalecido por esta experiencia, o cristão é levado a contribuir para a formação de sociedades justas, onde todos recebem o necessário para viver segundo a própria dignidade de homem e onde a justiça é vivificada pelo amor.

Queridos irmãos e irmãs, a Quaresma culmina no Tríduo Pascal, no qual também este ano celebraremos a justiça divina, que é plenitude de caridade, de dom, de salvação. Que este tempo penitencial seja para cada cristão tempo de autentica conversão e de conhecimento intenso do mistério de Cristo, que veio para realizar a justiça. Com estes sentimentos, a todos concedo de coração, a Bênção Apostólica.

Vaticano, 30 de Outubro de 2009»

 

BENEDICTUS PP. XVI

 Mensagem retirada da Página Oficial da Igreja Católica do Vaticano.

 

Publicado por gjemanuel-chaves às 23:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Domingo, 21 de Fevereiro de 2010

Jornal Semeando de Fevereiro de 2010

 

 

Partilhamos contigo agora a última edição do Jornal Semeando da responsabilidade da JEF - Juventude Eucaristica Franciscana, (no qual recebemos hoje no grupo).

 

 

Temas desta edição:

. Jornadas Bíblicas

. Leis para ser feliz

. Com os grupos

. Jesus não disse

. Eucaristia

. Quaresma

 

Via Sacra - Pedimos Perdão

 

Primeira Estação - Jesus é Condenado à morte

Querido Jesus: Pedimos perdão por todas as vezes que julgamos os outros e os condenados sem procurar saaber a verdade.

 

Segunda Estação - Jesus carrega a cruz

Bom Jesus: Pedimos perdão, por todas as vezes que somos um peso para os outros e não os deixamos ser felizes.

 

Terceira Estação - Jess cai pela primeira vez

Jesus, bom amigo, pedimos perdão, po todas as vezes em que me custa aceitar o sacrificio e tudo o que requer esforço da nossa parte.

 

Quarta Estação - Jesus encontra a sua mãe

Amigo Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes que abandonamos e não prestamos atenção aos nossos colegas.

 

Quinta Estação - Jesus é ajudado a levar a cruz

Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes que nos recusámos a ajudar alguém que nos procura.

 

Sexta Estação - Uma mulher limpa o rosto de Jesus

Senhor, pedimos perdão, por todas as vezes que não fomos meigos e carinhosos com as pessoas que nos rodeiam.

 

Sétima Estação - Jesus cai pela segunda vez

Senhor Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes em que desanimamos e não temos alegria de viver.

 

Oitava Estação - Jesus consola as mulheres que choram por Ele

Bom Jesus, pedimos perdão, pelas vezes que não gostamos de rezar e não procuramos tempo para estar contigo a sós.

 

Nona Estação - Jesus cai pela Terceira vez

Amigo Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes que ficamos tristes e desanimados nos momentos de dor e sofrimento.

 

Décima Estação - Jesus é despojado das suas roupas

Senhor, pedimos perdão, por todas as vezes que gozamos com os nossos companheiros e os tratamos com desprezo.

 

Décima Primeira Estação - Jesus é pregado na Cruz

Jesus, perdoa os nossos pecados, porque nem sempre seguimos os teus passos e nem sempre vivemos os teus ensinamentos, porque nos custa amar e perdoar.

 

Décima Segunda Estação - Jesus morre na Cruz

Senhor Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes que nos recusamos a cumprir a tua vontade a nosso respeito, que nos recusamops a dar a vida pelos nossos irmãos.

 

Décima Terceira Estação - O corpo de Jesus é retirado da cruz

Querido Jesus, pedimos perdão, por todas as vezes que não acreditamos na companhia de Maria, nossa mãe e protectora.

 

Décima quarta Estação - Jesus é sepultado num sepulcro novo

Senhor da vida, pedimos perdão, por todas as vezes em que não colocamos o amor em primeiro lugar e não tivemos a coragem de dar a vida pelos nossos irmãos.

 

Décima quinta Estação - Jesus Recuscitado

 

------

 

8 Condições para uma vida Feliz:

1. Ser positivo - sentir-me maravilhoso pelo que sou e tenho;

2. Ser bondoso - nada nos dá maior felicidade do que fazer bem;

3. Saborear sempre as coisas boas da vida - divertir-me sempre;

4. Saber agradecer - ser grato para com todos os que me ajudam;

5. Aprender a perdoar - quem guarda rancores, conserva veneno;

6. Gastar tempo com familiares, conhecidos e amigos - conviver;

7. Cuidar do meu corpo - descansar, fazer exercício físico, rir...;

8. Enfrentar o stress e as dificuldades da vida com Jesus Cristo.

 

(in Falemos de felicidade)

 

Conto - O preco do amor

 

«Uma tarde um menino aproximou-se da mãe, que preparava o jantar e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito:

Depois de secar as mãos e tirar o avental, ela leu:

- Cortar a erva do jardim: 3 euros;

- Limpar o meu quarto: 1 euro;

- Ir ao mercado em teu lugar: 2 euros;

- Cuidar dos manos enquanto foste às compras: 2 euros;

- DEspejar o lixo toda a semana: 1 euro;

- Ter boas notas: 2 euros;

- Total da dívida: 16 euros.

 

A mãe olhou o filho, que aguardava cheio de espectativa.

Finalmente ela pegou num lápis e, no verso da mesma folha escrevu:

- Por te transportar ove meses no ventre e te dar a vida: nada.

- Por tantas noitessem dormir, para cuidar de ti quando estavas doente: nada.

- Pelos problemas e pelos prantos que me causaste: nada.

- Pelo medo e pelas preocupações que tive por ti: nada.

- Por comida, roupas e brinquedos: nada.

- Por te limpar o nariz: nada.

- Custo total do meu amor: nada.

 

Quando o menino terminou de ler o que a ãe escrevera, tinha os olhos cheios de lágrimas. Olhou a mãe nos olhos e disse: «Eu amo-te mamã!!!» a seguir, pegou no lápis e escreveu com letra enorme: TOTALMENTE PAGO.

 

Assim somos nós jovens, como as crianças, querendo recompensas pelas boas açoes que fazemos. É dificil entender que a melhor recompensa é o amor que vem de Deus.

E, para sorte nossa, é grátis.

 

- Que te diz a palavra gratuidade?

 

- Costumas dizer aos teus pais e amigos: «Amo-te!»?

- Quantas vezes por dia dizes: «Obrigada!»?

 

Jornadas Bíblicas

 

Orientados  Pelo Sr. Pe. Eduardo, as Jornadas que decorreram no dia 23 de Janeiro em Mirandela, discutiram a importâcia de uma "carta de amor" que alguém escreveu para nós. A Bíblia é, de facto, uma carta de amor que Deus me escreve a cada momento que eu me torno disponível para a acolher. O nosso Deus desce até nós, dá-se a nós, abraça-nos como um arco-íris, simbolizando a aliança que "teimosamente" constrói connosco. Ao longo da manhã fomos relembrando e conhecendo um pouco da estrutura da Bíblia e da sua importância na nossa vida de jovens. 28 jovens oriundos dos grupos de Ligares, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Vilar de Nates e Bragança participaram de uma forma muito activa no encontro. Foram mesmo surgindo questões ao longo da reflexão, às quais o sr. Padre Eduardo foi respondendo de uma forma muito dinâmica.

Em suma, foi referido que a Bíblia é como um conjunto de livros escritos por inspiração divina, dividida em 2 grandes partes: Antigo Testamento, (que contém a revelação feita por Deus) e Novo Testamento, (que contém a revelação feita por Jesus Cristo e transmitida pelos Apóstolos e outros autores sagrados. Para se compreender a Bíblia Sagrada é necessário conhecer o tempo e as circunstâncias em que foi escrito cada livro que a compõe. A Bíblia é assim verdadeira Palavra de Deus, uma carta de amor, dirigida aos corações que deixam espaço para Ele.

 

Leis para ser Feliz:

4º Lei - Exercício físico e alimentação saudáel:

Quando nos sentimos intolerantes e impacientes, querendo fazer tudo "para ontem", devemos dar uma atenção especial ao exercício físico. Ele relaxa, tranquiliza e induz o sono.

Alimenta-se bem, é um bálsamo para uma vida excelente, livre da escravidão e da ditadura das "modas" e das medidas oficiais.

 

5º Lei - Gerir a emoção:

É expandir a energia do amor, da satisfação e da paz interior. Destruir as algemas da ansiedade, do medo, da insegurança. Construir dias felizes, mesmo nos períodos de tristeza. Recuperar o sentido da vida, mesmo nas contrariedades.

 

6º Lei - Gerir os pensamentos:

Tornar o eu autor da minha existência Ser livre para pensar, mas não escravo dos pensamentos. Ser lider de si mesmo. É impressionante como a nossa mente pensa em disparates, rumina em experiências más e remói preocupações. Pratica o silêncio contemplativo, muda a tua agenda e desenvolve a inteligência espiritual para enriquecer os pensamentos.

 

7º Lei - Proteger os solos da memória:

Cuida dos arquivos conscientes e inconscientes que contêm os segredos da nossa personalidade. Nos computadores a tarefa mais fácil é apagar os arquivos; no homem é impossível. É necessário "criticar" diariamente as imagens doentias da memória que nos controlam. É necessário "não pedir" mas "determinar" ser alegre, ousado, seguro, saudável.

 

Visitas aos Grupos...

No dia 12 de Dezembro o Secretariado visitou os grupos de Sandim e Miranda do Douro e no dia 6 de Fevereiro o Secretariado visitou o grupo de Vilar de Nantes.

Estas visitas serviram para aproximar o Secretariado da JEF dos grupos ligados a ela e também uma forma de formação dos grupos. Tendo em cada dia destas visitas um tema levado pelo Secretariado e debatido em cada grupo, (havendo espaço para jogos, e lanches de convivios entre todos).

 

Terminamos os destaques desta edição do Jornal Semeando da JEF, referindo que de seguida apresentamos a Mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma de 2010.

 

Publicado por gjemanuel-chaves às 23:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?

Oração de grupo - A história da nubelinha

Olá! Na reunião de hoje o grupo visionou uma equena apresentação em datashow, onde era apresentado um conto sobre as nuvens. Nessa história o pai nuvem da nubelinha, (pequena nuvem) disse para seguir a sua viagem sozinho pelo mundo fora. O nubelinha prosseguiu a sua viagem, primeiro foi gostando do que viu, depois foi tentando por nuvens "más", (que iam tentando o nubelinha), passou pelo deserto e aí foi de novo tentado com nuvens que estavam perto de um oásis. O seu caminho foi longo, mas onseguiu prosseguir a sua viagem e quando lhe parecia que iria ficar num determinado sitio, que lhe parecia bom, deu conta que seu pai, (uma nuvem grande) estava perto de si e lhe disse que ele tinha crescido...

Este  conto que vimos faz uma pequena alusão ao que se passou com Jesus, na sua quaresma, (a sua passagem pelo deserto durante 40 dias, onde pensou em desistir e foi tentado de diversas formas pelo diabo).

É uma situação que nos deve fazer reflectir muito sobre a importância da quaresma e das tentações que temos no nosso dia-a-dia e que devemos vencê-las e demonstrar que somos capazes de vencer e não cair na primeira dificuldade ou barreira que nos aparece.

 

Pensa também um pouco sobre isto e partilha connosco o que achas da Quaresma, qual a sua importãncia para ti e de que forma tentas "vencer" as tentações.

 

P.S.: De seguida apresentamos o Jornal Semenado deste mês.

 

 

Publicado por gjemanuel-chaves às 23:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

Projecto para a Paróquia de Santa Maria Maior - Chaves

Vamos falar-te agora de um projecto que se iniciou há uns meses no nosso grupo de jovens.

Este projecto pode dizer-se que se iniciou com a entrada de um jovem, chamado Raúl para o grupo e que se integrou no grupo para nos ajudar na nossa caminhada na Paróquia.

Desde o momento em que ele entrou surgiu a ideia de criar o site da Paróquia de Santa Maria Maior, visto que o Raúl é webdesigner, (cria e desenvolve páginas de internet) e também que o Padre Hélder, (nosso Pároco) estava interessado em criar um espaço na internet de divulgação da Paróquia, (colocando diferentes informações sobre a Paróquia e coisas que nelqa se realizam e as pessoas poderiam ver, (quer da Paróquia, quer de outros locais). Existindo estas ideias, o grupo junto com o Raúl, (que se predispôs na primeira hora a criar a página da Paróquia), falamos com o Padre Hélder, o qual ele achou interessante e a partir daí começou-se a trabalhar esse projecto).

Dá em diante o Raúl tem tratado da parte técnica da página de internet da paróquia, (sempre que possível) e o nosso Pároco deu-lhe algumas coisas que gostava de ver na pagina.

Nesta segunda feira e pela segunda vez, alguns elementos do grupo estiveram reunidos, (incluindo o Raúl) de forma a poder ajudar a dar dinâmicas à página, através de diversas formas.

Depois dessa reunião na segunda-feira, falta so tratar uns "pontos" com o Pároco e em breve á Página Web da Páróquia de Santa Maria Maior estará disponivel online, onde qualquer pessoa através da inetrnet poderá ver na página, algumas informações sobre a Paróquia, tais como: mensagens do Pároco, Bispo ou Papa lá colocadas, horários de Eucaristias das diferentes Igrejas da Paróquia, (Igreja Matriz e Igreja da Misericórdia, entre outras coisas importantes.

 

Nota: Lembramos que a Página Web da Paróquia desde o momento em que esteja disponivel online, haverá actualizações que serão feitas com o tempo, de forma a melhor a página e a torná-la melhor para quem a consultar. 

 

Logo que esteja dispoível online a Página Web da Paróqquia de Santa Maria Maior iremos divulgar aqui no blog e mostrar algumas imagens dela, tal como teremos o link de acesso ao site aqui no blog.

 

Um abraço do Grupo de Jovens Emanuel e boa Quaresma para TI!

Publicado por gjemanuel-chaves às 00:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

Preparação da Quaresma 2010

Olá! Depois de alguns dias sem aparecermos por aqui com novas notícias do grupo, este tem reunido todos os domingos onde se tem feito a reunião do grupo, (com a oração e com a elaboração de um projecto para a Paróquia de Santa Maria Maior que o grupo está a preparar, no qual falaremos melhor no post seguinte).

Neste momento falaremos um pouco sobre a época que se aproxima: Quaresma e a participação do grupo nas cerimónias religiosas que acontecem neste período na nossa Paróquia.

Vamos explicar algumas coisas sobre está época cristã, tais como:

1 - O que é a Quaresma?;

2 - Qual a sua importância?;

3 - Qual o seu período cronológico?;

- Entre outras questões.

 

1: O que é a Quaresma?

A Quaresma é o tempo do Ano Litúrgico preparatório da Páscoa e que vai da Quarta-Feira de Cinzas até Quinta-Feira Santa (a Quinta-Feira Santa já pertence ao Tríduo Pascal).

 

- Quando surgiu este tempo de Quaresma?

A Quaresma surgiu no séc. IV, a seguir à paz de Constantino, quando multidões de pagãos quiseram entrar na Igreja. Duas instituições a ela estão ligadas; a penitência pública e o catecumenado. Daí o seu duplo carácter penitencial e baptismal. Inicialmente durava 3 semanas, mas depois, em Roma, foi alargada a 6 semanas (40 dias), com início no actual I Domingo da Quaresma (na altura denominado Quadragesima die, entenda-se 40.º dia anterior à Páscoa).

 

2 - Qual a importância da Quaresma?

 

 

A Quaresma é um tempo forte de penitência. Para assegurar expressão comunitária à prática penitencial, sobretudo no tempo da Quaresma, a Igreja mantém o jejum e a abstinência tradicionais. Em Portugal, são dias de jejum para os fiéis dos 18 aos 59 anos (a menos de dispensa, por doença ou outra causa) a Quarta- Feira de Cinzas e a Sexta-Feira Santa (convidando a liturgia a prolongar o jejum deste dia ao longo de Sábado Santo). E são dias de abstinência de carne, para os fiéis depois dos 14 anos (embora seja bom que a iniciação nesta prática se faça mais cedo), as Sextas-feiras do ano (a menos que cesse a obrigação pela coincidência com festa de preceito ou solenidade litúrgica), com possibilidade de substituição por outras práticas de ascese, esmola (caridade) ou piedade, embora seja aconselhado manter a prática tradicional nas sextas-feiras da Quaresma.

 

No que respeita à esmola, ela deve ser proporcional às posses de cada um e significar verdadeira renúncia, podendo revestir- se da forma de "contributo penitencial" (ou "renúncia quaresmal") com destino indicado pelo Bispo.

 

 3 - Qual o seu período cronológico?
O termo Quadragesima (que deu a nossa "Quaresma") passou depois a designar a duração dos 40 dias evocativos do jejum de Jesus no deserto a preparar-se para a vida pública. Como, tradicionalmente, aos Domingos nunca se jejuou, foi necessário acrescentar alguns dias para se perfazerem os 40. Daí a antecipação do início da Quaresma para a Quarta-Feira de Cinzas.


Depois de feita uma pequena abordagem à importância desta época de preparação da Páscoa, a vivência da Quaresma tem muita importância, como sendo um tempo de reflexão, reconciliação connosco próprios, com os outros e com Deus Pai.

Amanhã a Quaresma inicia-se com a Quarta-Feira de Cinzas. Passamos de seguida a explicar a simbologia deste dia e depois mostramos como vão começar as cerimónias religiosas na nossa Paróquia.

 

 Quarta-Feira de Cinzas: «A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãoscatólicos

recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.

Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos ( que não são incluídos na Quaresma); ela ocorre quarenta e seis dias antes da Sexta-feira Santa contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até à segunda semana de março.

Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade da própria mortalidade. Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo padre que preside à cerimónia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até ao pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Médio Oriente de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano é um dia de jejum e abstinência

 

 

 

 Quarta-Feira de Cinzas na Igreja Matriz, (Paróquia de Stª Maria Maior):

- Eucarístia a realizar pelas 8:00 seguida de momentos de reconciliação ou confissões, (estando alguns Padres disponiveis nesses momentos).

-  Eucarístia das 18:00 seguida também de momentos de reconciliação ou confissões, (estando de novo, diversos Padres do concelho, disponiveis para a reconciliação das pessoas).

Nas duas Eucarístias do dia, haverá um momento em que o Paroco lança cinzas pelas pessoas como sinal dos cristãos de redenção perante Deus. 

 

Ainda na Quaresma, haverá a partir do dia 19 - Sexta-feira e todas as sextas-feiras seguintes ate à Páscoa a celebração da Via-Sacra, (siginifica o caminho sagrado que Jesus Cristo teve ate á sua morte na Cruz).

A Via Sacra realiza-se todas as sextas-feiras a partir das 21 horas e para cada Estação da Via Sacra cada grupo da Paróquia, (desde acólitos, coral, passando por outros, até ao nosso grupo) participaração nas estações pegando na cruz e velas e ficando responsáveis pelas leituras da sua Estação.

Em breve traremos aqui o Programa da Via Sacra, (que o nosso grupo irá participar) e onde virá a disposição dos grupos na estação respectiva da Via Sacra.

 

Terminamos por agora desejando-Te uma BOA QUARESMA, que esta seja de prepração e encontro com Deus-Pai.

Publicado por gjemanuel-chaves às 22:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
 O que é? |  O que é?
BlogBlogs

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Santo Natal e Próspero An...

Atividades de Natal

Convívio de S. Martinho 2...

Benção das Camisolas

OBRIGADO(A) PELAS 0010005...

Resposta ao Comentário so...

Preparação para Domingo

Camisolas do Grupo

Reunião de 16 de Outubro

Reportagem sobre o Convív...

Arquivos

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Links

On-line

online

Visitas


View My Stats
blogs SAPO

subscrever feeds